Aos participantes do Fórum Económico Rússia-África

Prezados Senhores e Senhoras,

Saudo-os cordialmente por ocasião da abertura do Fórum Económico Rússia-África.

Um evento de uma escala tão grande não tem precedentes na rica história das relações russo-africanas. Representantes dos institutos governamentais, círculos empresariais e de peritos dos nossos países reúnem-se para debater detalhadamente o estado e as perspetivas da cooperação, assim como vários problemas atuais da economia mundial.

Hoje, os Estados da África caminham com firmeza para o desenvolvimento socioeconómico e científico-tecnológico, desempenham um papel importante nos assuntos internacionais. No âmbito da União Africana, bem como em várias estruturas regionais e subregionais do continente, estabelecem-se processos de integração mutualmente vantajosos.

Nos últimos anos, as relações russo-africanas, que tradicionalmente têm caráter de amizade e parceria, têm-se intensificado consideravelmente tanto ao nível bilateral, como em diversos formatos multilaterais. Alem de preservar a experiência de cooperação frutífera acumulada no passado, foi possível alcançar novos êxitos significativos. Os indicadores de intercâmbio comercial e fluxos de investimentos demonstram boa dinâmica, desenvolvem-se projetos conjuntos nos domínios da indústria de mineração, agricultura, saúde e educação. As empresas russas estão prontas para oferecer aos parceiros africanos as suas boas práticas científico-tecnológicas, a experiência na modernização da infraestrutura de energia, transporte e comunicações.

Espero que durante o fórum sejam traçadas novas áreas e formas de cooperação e apresentadas iniciativas conjuntas promissoras que permitam levar a interação entre a Rússia e a África a um nível qualitativamente novo, contribuindo para o desenvolvimento das nossas economias e o bem-estar dos nossos povos.

Desejo-lhes sinceramente um trabalho bem-sucedido e tudo de bom.

Vladimir Putin

A Cimeira Rússia-África, que será realizada em Sochi de 23 a 24 de Outubro de 2019, personifica os laços históricos amigáveis entre o Continente Africano e a Federação da Rússia. Esta Cimeira é de grande importância pois é a primeira deste tipo durante o período de grandes transformações globais e internacionais e, em resposta às aspirações dos povos, visa criar uma estrutura abrangente para o avanço das relações russo-africanas para horizontes mais amplos de cooperação em várias esferas.

Os países africanos e a Rússia têm uma posição comum nas actividades internacionais baseadas nos princípios do respeito pelo Direito Internacional, igualdade, não interferência nos assuntos internos dos Estados, solução pacífica de controvérsias e confirmação da fidelidade a acções multilaterais, de acordo com a visão semelhante que os dois lados têm para enfrentar os novos desafios globais. O terrorismo e extremismo em todas as suas formas, a diminuição das taxas de crescimento e a firme convicção de ambos os lados da importância de fomentar trocas comerciais e apoiar o investimento mútuo de forma a garantir a segurança, paz e desenvolvimento para os povos do Continente Africano e da Rússia.

Os países africanos têm um enorme potencial e oportunidades que, com a optimização, lhes permitirão tornar-se numa das potências económicas emergentes. Nos últimos anos, os países do Continente fizeram grandes progressos em todas as questões políticas, económicas, sociais e administrativas. Na última década, África conseguiu avanços no que diz respeito ao crescimento, que chegou a 3,55% em 2018.

Dando continuidade aos esforços dos países africanos que eles empreenderam na Cimeira da União Africana no Níger, em Julho de 2019, entrou em vigor o Acordo de Livre Comércio Continental Africano, incluindo o lançamento de respectivas ferramentas. Este Acordo é um dos principais objectivos da Estratégia de Desenvolvimento da África 2063, chamada a contribuir para a realização das esperanças do povo africano de prosperidade e uma vida digna.

Estes êxitos abrem amplas perspectivas de cooperação entre os países africanos e a Federação Russa e confirmam a determinação dos governos dos países africanos e de seus povos de cooperar com diversos parceiros, a fim de estabelecer relações mutuamente vantajosas.

Neste contexto, esperamos que a Cimeira Rússia-África contribua para o estabelecimento de relações estratégicas construtivas baseadas na cooperação entre os dois lados em várias esferas, o que ajudará a realizar as esperanças e aspirações dos povos africanos e do povo amigo russo.

Presidente da República Árabe do Egipto
Abdel Fattah Al Sisi